Discentes


Curricularização da Extensão e o Protagonismo Discente (em construção)

 

A Extensão Universitária constitui-se em um campo fundamental à ampla formação humana, por meio da aproximação e relação horizontal com saberes plurais produzidos na relação dentro/fora da Universidade.

O conceito de Extensão Universitária e as diretrizes pactuadas no âmbito do Fórum de Pró-Reitores de Extensão (FORPROEX) cumprem papel essencial na orientação da prática extensionista, sendo entendida como: “um processo interdisciplinar educativo, cultural, científico e político que promove a interação transformadora entre Universidade e outros setores da sociedade”. A formulação de implementação das ações de Extensão Universitária são as seguintes: Universidade (docentes e discentes) + Comunidade = Extensão.

A relação entre ensino, pesquisa e extensão consiste em um processo acadêmico que envolve a formação de pessoas (Ensino), a geração de conhecimento (Pesquisa), tendo o estudante como protagonista de sua formação técnica e cidadã (Extensão). Na relação entre Extensão e Ensino, o estudante atua como protagonista de sua formação técnica - processo de obtenção de competências necessárias à atuação profissional; bem como de sua formação cidadã - processo que lhe permite reconhecer-se como agente de garantia de direitos, deveres e de transformação social.

Já na relação entre Extensão e Pesquisa, a produção de conhecimento é sustentada em metodologias participativas, no formato investigação-ação (ou pesquisa-ação), que priorizam métodos de análise inovadoras, a participação dos atores sociais e o diálogo orientados à apreensão de saberes e práticas ainda não sistematizados e a aproximação aos valores e princípios que orientam as comunidades, clareza dos problemas sociais sobre os quais pretendem atuar, do sentido e dos fins dessa atuação, do ‘arsenal’ analítico, teórico e conceitual a ser utilizado, das atividades a serem desenvolvidas e, por fim, da metodologia de avaliação dos resultados (ou produtos) da ação e, sempre que possível, de seus impactos sociais. 

Nesse sentido, a Curricularização da Extensão possi­bilita que todos os Cursos de Graduação insiram em seus currículos atividades formativas ricas em experiências e aprendizagens de natureza teórico-prática, intencional, reflexiva, interventiva e transformadora.

FLUXO DISCENTE CURRICULARIZAÇÃO

 

 

Conforme a Resolução 349/CONSUN/2021 a creditação das atividades de extensão é obrigatória para todos(as) os(as) discentes dos Cursos de Graduação da UNIR, devendo estar previsto um mínimo de 10% (dez por cento) da carga horária do curso em ativi­dades de extensão. 

 

Passo 1: Os discentes acessarão o Portal Público do SIGAA e, após leitura e análise dos programas e projetos disponíveis entrarão em contato com a coordenação, para solicitar a participação como DISCENTE MEMBRO DA EQUIPE.

Passo 2: Aguardar o aceite dos coordenadores dos programas e/ou projetos de extensão;

Passo 3: Após o aceite da coordenação, os discentes deverão participar como protagonistas de agluma etapa da ação de extensão.

Passo 4: Ao encerrar a ação de extensão, os discentes deverão aguardar a disponibilização do certificado no SIGAA/Acadêmico

Passo 5: De posse de seus respectivos certificados, os discentes deverão registrar no componente curricular ACEX, como uma atividade autônoma no SIGAA/Acadêmico, conforme a carga horária do componente (procedimento similar ao realizado nas Atividade Complementar Curricular - ACC).

Passo 6: Após o registro do certificado no SIGAA/Acadêmico como atividade autônoma, discentes deverão aguardar análise e a integralização das horas pela Chefia de Departamento ou por servidor(a) designado(a) por ela.

Passo 7: Cada discente poderá participar de programas e projetos de qualquer Departamento e/ou Curso da UNIR, desde que as atividades estejam institucionalizadas junto à PROCEA

Passo 8: É dever de cada discente acompanhar a integralização das horas relativas às ACEX no histórico acadêmico.

Obs. 1: Os certificados de extensão que constam as horas que serão integralizados no componente ACEX divergem dos certificados que irão integralizar as horas no componente de Atividades Complementares Curriculares (ACC), na forma de participação dos discentes:

a)    Para integralizar horas na ACEX, os certificados deverão constar a participação na função “DISCENTE MEMBRO DA EQUIPE”, ou seja, o discente precisa ser ativo e protagonista em alguma etapa do processo.

b)    Para integralizar horas na ACC, os certificados poderão constar na função de “PARTICIPANTE ou OUVINTE” ou seja, o discente estar recebendo como uma gente passivo da ação de extensão. 

 

Legislação sobre a Extensão e leituras importantes para o entendimento da curricularização da extensão 

 

RESOLUÇÃO Nº 7, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2018 (Estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira)

Parecer CNE/CES N° 608/2018 - Parecer que embasou a Resolução n° 07 

Resolução 349/CONSUN/2021 - Regulamenta a curricularização das atividades de extensão nos cursos de graduação 

Instrunção Normativa - Instrui os procedimentos para regulamentar a operacionalização das Atividades Curriculares de Extensão (ACEX) nos cursos de graduação  

Livro Extensão Universitária: Organização e Sistematização - CORRÊA, Edson José; FORPROEX. Extensão universitária: organização e sistematização. Belo Horizonte: Coopmed, 2007. 

Extensão Universitária: Para quê? - GADOTTI, Moacir. Extensão universitária: para quê. Instituto Paulo Freire, v. 15, 2017.

 

 

Dúvidas sobre o passo a passo poderão ser sanadas pelo e-mail: extensao@unir.br 

 

 

Ilton Alves

Coord. de Extensão

extensao@unir.br